Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Bienvenue Blog

O lugar secreto de escritos, artes, disparates, filosofias vãs, musicalidade de alma e merchan de segunda categoria.

As Vantagens de Ser Invisível | RESENHA

por Laura SaintCroix, em 11.08.16

Bonjour!! Hoje trago rapidinho uma resenha que fiz há muito tempo, quando assisti, mas que não postei aqui porque não havia área. Colado do post do meu facebook.

 

ASSISTI! "As Vantagens de Ser Invisível", e adorei!
Cara, e a coisa mais difícil é eu gostar desse tipo de filme. e3e

Mas queria assistir por causa que tava todo mundo vendo. E por causa dos atores.
Preparem-se para ler um post talvez longo...

Primeiro: Logan Lerman trabalha muito cara, eu fiquei besta de ver. Emma Watson também, e foi engraçado minha mãe, já quase NO MEIO do filme: "Nossa... É a Hermione... Tá de cabelo curto". HUSAUSHA' Ela ficou bem diferente.
Ezra Miller é uma graça atuando, muito diferente do psicopata do outro filme (o qual eu também gostei, só pra constar).

A história me fez ficar curiosa o suficiente para querer ler o livro quando eu puder. x3
Charlie... Eu era o Charlie quando era pequena. Era uma menina que só tinha um amiguinho, que falava baixo e que dava a vida para alguém ir até a cantina por mim para eu não ter que olhar nos olhos da mulher e pedir "Eu quero essa bala".
Na parte que a Sam pergunta se ele já tinha beijado ou tido uma namorada, EU CASQUEI de rir, porque pensei "Ele sou eu!".
Para ir a uma festa, cara, se vacilar eu ainda serei daquele jeito porque eu nunca fui à uma festa. Eu nunca dancei.

Achei super legal o modo que o Charlie, por sempre ficar na dele, enxergava o fundo das pessoas.

E pfvr, na hora que o Patrick gritou para a torcida no começo do filme eu já pensei "Xiiii..." e logo depois minhas suspeitas foram confirmadas. :'D <3
É feio shippar com o outro mocinho da história? ahsuahusauhsa
Na hora em que eles se beijaram eu falei: "Legal! Eu tava torcendo pra isso acontecer", e minha mãe me olhou do tipo: "Você estava? E a Sam?"

Brincadeiras à parte, gostei do final, ninguém precisou morrer ou ser trágico (sem indiretas, mas já jogando indiretas) para ser um final um tanto emocionante. Eu não chorei, mas como foi quase, então foi emocionante.

Um filme assim até dá esperança para adolescentes que são como o Charlie, que basta ter um amigo e ter uma coragem para falar e fazer as coisas rolarem. E que nunca se deve ficar de boca fechada para coisas ruins que acontecem. Que até os pais têm que estar atentos (nada é tão simples assim, há casos e casos, mas dá pra captar a mensagem mais simples).

Enfim, foi ótimo. Gostei. ^_^/

 

Daqui. Té mais.