Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Bienvenue Blog

O lugar secreto de escritos, artes, disparates, filosofias vãs, musicalidade de alma e merchan de segunda categoria.

Ontem foi o live do Versailles no Budokan, finalmente, e eles estão tão felizes por isso que me deixam feliz também.

O respeito e o carinho das pessoas com eles é muito lindo, de outros artistas também. Eles são amados.

 

Sobre aquarela: depois de falhas, acho que peguei melhor o esquema. Uso de pincel plus tintas. Posso dizer que a única coisa que não gostei muito, mas isso é porque é o tom da tinta, não tem a ver com a marca, foi do vermelho. Ele é muito claro. É algo como vermelhão chinês, e por ser aquarela, não posso diluir muito, se não fica um rosa meio xoxo. Não é ruim, mas eu pessoalmente não gosto desses rosas de vermelho embaçado.

 

Tive momentos de frustração, como por exemplo estraguei uns três desenhos por causa do fundo.

Eu não sou muito criativa com fundos, mas acho que estou pegando o jeito.

Adoro olhar as ilustrações do Amano Yoshitaka. É algo especial.

Eu queria fazer algo do tipo, tenho receio de copiar muito (um receio bobo, eu não sou capaz daquilo nem que quisesse copiar, eu acho, hahaha), mas que lembre um pouco no quesito de composição.

Mas não sou tão boa com fundos. Costumo pôr rosas em tudo.

Não demora muito meu amarelo ocre esgota de tanto que uso ele, acho que é minha cor preferida na aquarela. Ele e o preto.

Eu tenho uma preocupação boba com materiais também, eu não quero gastar porque é caro. Isso é quase infantil, mas é bem sério ao ponto de "prender" minha criatividade.

E também, pior, não quero gastar à toa e jogar fora, porque é desperdício e eu detesto desperdício. Não achei no lixo para ficar fazendo ilustrações feias e sem sentido. Eu quero preencher uma folha adequadamente porque espaços em branco podem ser desperdício também, então tento fazer um fundo e ele sai horrível do tipo que era melhor ter deixado branco. Isso ocorre porque as folhas são grossas, de gramatura 150 (ainda enruga um pouco na aquarela, mas melhor que sulfite, e foi "barato" se formos considerar a grossura da sulfite).

 

É isso.

Mas estou me soltando.

Não sei se é interessante ler isso, mas acho que não sou a única que sente dessa forma.

Falei do Amano-sensei, e apesar de querer pintar daquela maneira, não consigo pegar e usar referência, hahahaha. Eu não consigo copiar algo. Eu não sigo nem fotografia direito, não sei o porquê.

É um sentimento contrário, quero e não quero. Quero porque amo o estilo dele, mas tenho medo de ser taxada com falta de originalidade, na verdade, tenho medo de isso ser um desrespeito com um artista que gosto tanto.

 

Isso se parece com um diário.