Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Bienvenue Blog

O lugar secreto de escritos, artes, disparates, filosofias vãs, musicalidade de alma e merchan de segunda categoria.

Memento Mori | Conto | RESENHA

por Laura SaintCroix, em 14.09.16

Bonjour!

Uns tempos desses, quando eu *ativa indireta* ainda fazia parte de um tal de grupo secreto de escritores no facebook, antes de ser expulsa *desativa indireta* uma escritora apareceu pedindo para que alguns blogueiros fizessem resenha do conto dela, muito educadamente, porque queria divulgação. Ela pareceu bacana, eu gosto de ler contos, então aceitei. É perfeitamente plausível querer divulgação, e pedir por isso com educação torna um prazer em ajudar.

Antes que fuja ao prazo, li e estou fazendo a resenha. Capa e os detalhes:

 

1915431055.jpg

Já aviso que achei a capa bonita pacas.

Detalhes:

Título: Memento Mori
Autora: Y. M. Dias
Sinopse:
No início do século XX, uma jovem da alta sociedade mexicana luta contra os desígnios de seu pai para viver ao lado de seu grande amor. Ela só não esperava despertar a obsessão de um ser ancestral que fará de tudo para possui-la. 
 
"[...] uma figura encapuzada portando uma foice, ou uma bela dama de face cadavérica. Independentemente de sua interpretação, é de comum acordo que não há maneira de escapar quando ela resolve encontrá-lo." 
 
Conheça a origem da emblemática La Catrina.
 
Well, well, primeiramente, achei muito interessante o tema, por isso até quis fazer a resenha, gosto de temas que tratam da morte e da vida. Eu não sabia a origem dessa caveirinha simpática das lendas mexicanas, do Dia de Los Muertos. Aliás, nem o nome dela. Então é uma porta interessante, esse conto, para o leitor que também não saiba adentrar essa lenda imergindo numa narrativa.
É em primeira pessoa, pois conversa com o leitor de início, mas essa personagem que conversa é externa, não da história. Isso torna as coisas acolhedoras.
Começa contando a história do "ser ancestral" mencionado na sinopse, e se desenrola de maneira ligeira, ao menos foi ligeira para mim, porque sou admiradora de descrições extensas e parágrafos gordos. MAS isso não siginifica que a autora tenha errado a mão para menos, é só a maneira dela escrever, uma escrita fluída e facilmente entendível.
Gostei das partes em Espanhol, com certeza, porque ornou com a fala dos personagens, sem estar em exagero ou faltando. E SIM, TEM PALAVRINHAS EM ESPANHOL.
Particularmente, prefiro narrativas mais longas e com mais profundidade, mas gostei muito da história de La Catrina contada assim. Com poucas palavras, é possível imaginar os personagens também, e isso é ponto positivo pra mim. Sabe, não curto muito não saber como é a aparência de quem eu estou lendo sobre. É incômodo.
 
Aqui no blog não tenho notinhas, mas posso começar a dar sapos de notas.
De 0 a 5 sapos, está decidido:
Três, pois como disse, aprecio profundidade e isso foi muito ligeiro. Para alguns isso pode ser positivo, portanto é uma nota relativa. A qualidade da história em si não se altera com isso.
 
Muito obrigada por lerem e comprem o livro da moça AQUI.
Há um book trailer muito bem feito.