Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bienvenue Blog

O lugar secreto de escritos, artes, disparates, filosofias vãs, musicalidade de alma e merchan de segunda categoria.

SAGRADA MORTE + AZUL DE MAR

por Laura SaintCroix, em 30.06.17

Bonjour!

Dobradinha hoje, porque são coisas curtas.

Lembram do livro de contos de vampiros que falei que ia lançar? Não vou, vou lançar separadamente, e num preço bacana cada um deles. O menor que tem na Amazon.

 

O primeiro desses contos é SAGRADA MORTE.

Ia ser lançado numa antologia de vampiros por aí, mas eu pulei fora no último instante. Não curti muito a segunda parte da proposta que nos foi revelada após passarmos no concurso. Fiquei contente em passar, fiz mais como um texte a mim mesma, mas no fim, prefiro publicar por aqui.

 

Capa com uma ilustra que eu estou amando até agora. Ela saiu do jeito que eu queria em todo o aspecto. E as pessoas até gostaram no grupo, e isso é a primeira vez que me acontece nessa indústria vital, hahaha.

 

cover_SAGRADA_morte - Copia.jpg

Sinopse:

Não há pior cego que o que se recusa a enxergar, ou o que tem olhos vendados por uma religião de tempos antigos.
Vampiros caçam seus iguais. Humanos comandam das sombras.
Quanto tempo Kostia vai demorar a entender: eles não possuem o poder verdadeiro.
Um conto de amor ao sangue e ao não-pecado de ser quem é

 

ESSE VOCÊS PODEM COMPRAR AQUI.

 

O segundo é um conto de vampiros também, mas está de graça para leitura no Wattpad.

 

azul de mar_conto - Copia.jpg

Sinopse:

Um conto póstumo de uma mãe que acabara de dar à luz. Sozinha em casa, havia apenas o médico de presença morta e a esperança de o marido retornar a tempo.

 

LEITURA AQUI(!!!!!)

 

Espero que vocês gostem, fiz tudo de coração, e o primeiro conto, do Kostia, é uma coisinha amor do meu coraçãozinho que eu adorei demais. Ele se tornou um personagem que quero usar mais vezes porque tenho vontade de colocá-lo num pote e proteger.


As belas histórias dos libertos + divagações

por Laura SaintCroix, em 23.05.17

Eu percebi que, se algo não provocar em mim uma boa lembrança, eu não consigo usar ou usufruir por muito tempo.

Uma imagem ou música novas, por exemplo.

Ah, bonjour!

 

Então.

Imagens bonitas só pelo bonito em fotos de capa para o facebook. São coisas corriqueiras atualmente, a maioria das pessoas usa qualquer coisa que ache bonito. Eu não consigo fazer isso. Eu queria deixar algo estranho ou bonito, mas não acho, então até prefiro deixar sem nada do que deixar algo que não tenha um significado ou do qual eu não tenha lembrança.

Uma música nova.

Eu posso gostar de coisas que não fazem o meu tipo "por fora" se isso me despertar algo. Eu consigo ouvir músicas antigas do LAREINE de quando o KAMIJO estava aprendendo a cantar porque isso me causa uma sensação boa, tenho uma lembrança cheia de amor por essa voz que estava começando. Acho bonito. Consigo acompanhar de tanto que ouvi.

O mesmo aconteceu com Jeniva, do Sono. Eu ouvi repetidas vezes no fone de ouvido àquela criatura que estava começando (e mesmo assim, sem puxar saco, estava excelente, porque ele tem uma voz tremenda, puta que me pariu), então eu gosto de ouvir. Vamos lá, estou dizendo não no sentido de que isso seja um "favor", mas porque atualmente esses rapazes estão em bandas bem sucedidas e com carreiras formadas. São profissionais, eles mesmos iam dar um riso nostálgico ao ouvirem a si mesmos, hahaha. Eu acho uma gracinha. Às vezes desafinam. No caso do Sono, até "desafinando" fica bonito, hahaha.

Do KAMIJO eu gosto por um motivo muito, muito bobo (além do amor, claro): ele me lembra eu mesma quando estou cantando. Isso significa uma coisa não muito agradável, mas é como se eu ainda tivesse um pouquinho de esperança de um dia cantar e sair legal. Só não é meu rumo, mas eu gosto de cantar mesmo que saia horrível.

E do KAMIJO, sinto que ele está cada vez melhor. O single Castrato me surpreendeu de forma derradeira. Foi como se eu estivesse com saudade do poder que ele tem.

 

Gosto de ouvir aberturas de animes em gêneros que não gosto geralmente porque me lembram determinado anime.

Gosto de algumas músicas porque amigos especiais me indicaram.

Gosto de trilhas sonoras duvidosas porque me despertam lembranças, como a música do Impact, mecha do jogo Mystical Ninja: Starring Goemon.

 

E imagens, eu preciso de uma razão para gostar de ficar olhando. Tanto é que não uso muito coisas que eu faço para mim mesma. Amo fazer capas para os outros, mas as minhas são fotos sem resolução ou de blogs.

 

Só algo que estava reparando sobre mim.

 

Ah, e temos livro novo na Amazon!

 

cover_AS BELAS histórias dos libertos.jpg

Vocês não sabem o trabalho de caçar título para isso!

Mas saiu.

São contos sobre o que havia de comum em sete contos aparentemente aleatórios: a liberdade.

 

Sinopse:

Uma menina que se apaixonou e deseja que as pessoas possam ver as flores do planeta.

Outra menina que é a porta de liberdade na forma de palavras para alguém perdido.

Um solilóquio de alguém que não quer desperdiçar o que nos é dado de mais precioso dentre tudo o que há.

Gaia, Menina da Floresta, Somos protagonistas, Loucura e Lucidez e outros contos. Delicadas narrativas que se passam em cada canto dos corações humanos, ansiosos por se moverem de onde estão até lograr a expressão mais sincera do viver, a liberdade.

 

 

Espero que gostem. Se gostaram, leram, qualquer coisa do tipo, deixem uma resenha, duas palavrinhas do que acharam. Autor nacional sobrevive graças a resenhas, de milho em milho pra galinha encher o papo.

Muito obrigada.

 

LINK PARA O LIVRO: AQUI!!!!!

 

 


EROTISMO e o fim da vida de capa nova

por Laura SaintCroix, em 17.05.17

Bonjouice ~

Esqueci de dizer que mudei a capa de um dos meus livros. É que agora tenho aquarelinhas para dar um ar mais profissional ao negócio. Profissional e simples, até. E antes que a Amazon visse que aquilo na capa era um mamilo.

 

coverrrr.jpg

Acho que o esquema será esse a partir daqui. Uma cor crua que faça parte da paleta do desenho + um desenho e fontes que combinem, não necessariamente a mesma sempre.

Isso se eu não mudar de ideia, mas gosto dessa simplicidade, acho que não vou mudar não.

E rosas porque: rosas. [imaginem que é uma rosa]

 

Fora que recebi, esses tempos atrás, uma resenhinha maravilhosa na Amazon, assim, sem pedir. Tenho comigo que descobri quem fez, mas já agradeci na rede social azul e acho que a pessoa viu. Achei isso lindo, porque a pessoa também não me avisou.

 

aaaa.png

LINK BONITO PARA A COMPRA DO LIVRO: A Q U I.

Dois rapazes anteontem compraram esse livro expontaneamente, graças a uma terceira amiga que apresentou, e disseram que gostaram muito do primeiro conto que puderam ler. E ela, amiga, disse que leu tudo e que gostou.

Cara, feedback em palavras é tão imensamente gratificante!

Eu me sinto bem, vocês não têm nem ideia (ou têm haha).

Muito obrigada!

Vocês todinhos merecem: ad infinitum!


EROTISMO e o fim da vida publicado!

por Laura SaintCroix, em 18.12.16

Bonjour! Cara, eu não sei nem por onde eu começo.

Publiquei algo na Amazon, finalmente.

O livro entrou num rankizinho fofo logo no primeiro dia.

Os amiguinho tudo compraram, me fazendo feliz pra caramba.

Estou procurando blogs pra divulgar o livro agora, meu estoque de óleo de peroba está acabando.

E ESTOU COM UMA IDEIA PRA UM LIVRETO NA CABEÇA, ESTÁ PULSANDO.

E É ANIVERSÁRIO DO SONO, AQUELE LINDO.

 

*respira*

 

Vou deixar aqui o link maroto pra Amazon BR (ainda não tenho tutano pra bancar lá fora, por ora).

E um link pro Wattpad com o conto Monólogo Fúnebre, que é o primeiro.

E A CAPA, QUE TEM UM MAMILO, PORQUE EU ADORO MAMILOS. E porque achei que, na capa, isso não daria gênero algum à obra.

 

~le capa~

cover_ERO2.jpg

 

A sinopse vou deixar também, por motivos de: facilidade.

 

O amor de um coveiro é tão grande em si que torna-se mudo, sendo capaz de vivê-lo somente às sombras, onde não pode ser visto.

A vilaneza de um guarda ruge e evanesce ao se apaixonar pelo prisioneiro inocente, e ao percebê-lo, o castigo já batia à porta.

A honradez de uma dama japonesa é posta à prova aos pés da luxúria; um mergulho numa essência ser-lhe-á mortal.

Monólogo Fúnebre, Margarida em flor, O vendedor de essências, Anjo Caído e outros contos. Histórias que respiram o suave erotismo do amor ou sua pesada luxúria, suas facetas, o desequilíbrio inerente à humanidade e os raros arroubos de alegria que a acometem.

 

 

A capa pro conto do Wattpad eu já postei aqui. O conto está nessa postagem também, se optarem por ler por aqui.

 

Aqui o link pra Amazon. Eu não preciso dizer que é erótico, né?

CLIQUE AQUI. *setinhas neon*

 

 

 

Bonjour! Essa resenha era pra ter saído faz tempo! Mas eu não esperava ficar doente ao ponto de não conseguir ficar quase nada no pc pra escrever ao menos uma resenha, então vou postar agora e pedir perdão pelo atraso.

 

Essa conto é da Anna Fagundes Martino, comprei pela Amazon. Quis comprar porque é de uma editora nacional competente, que [risca] não cobra o valor de uma calça para uma jovem de 16 anos [/risca] é tradicional e de uma colega estimada (ela nem deve saber disso hahahaha).

Como é de praxe, a capa, feita pela Marina Ávila:

1831313000.jpg

Achei essa imagem para comprar ainda outro dia, haha. Só achei meio chato a cor das flores não baterem com as do conto.

A sinopse:

Flores não crescem do nada - ou crescem? Para Eleanor, era o mistério que não conseguia responder: qual era o truque daquele jardineiro contratado para cuidar da estufa em sua casa e que transformara o lugar em uma floresta imaginária. Sebastian, o tal estranho, parece um homem como qualquer outro - exceto pelas perguntas desconcertantes que faz, ou pelo fato de que as plantas obedecem seus comandos de maneira muito intrigante...

 

A escrita é em terceira pessoa, no passado. Meu preferido. Gostei da escrita da autora, é uma maneira simples e poética (eu reforço isso à frente), e embora em algumas vezes eu tenha precisado reler alguns trechos para compreender se o que estava acontecendo era sonho ou realidade, eu gostei dessa sensação de descoberta. Ela está presente no conto inteiro, o que o faz lembrar um conto de fadas à moda mais pura. E eu amo contos de fadas. Eu terminei essa leitura querendo viver algo parecido, e tenho predileção por livros que me façam sonhar e ter a impressão de um sonho.

Sim, a escrita é envolvente a esse ponto, por isso gostei.

Detalhe que o tempo dos capítulos vai indo e voltando, presente e passado (não o tempo narrativo), e isso dá um toque a mais para sua curiosidade em descobrir o que está acontecendo.

O conto mexeu muito com flores, E EU AMO FLORES, SE VOCÊ QUER ME CONQUISTAR, ME DÊ FLORES PARA LER (?).

 

Vamos falar do nome do personagem: Sebastian! Eu sou apaixonada por esse nome, e como devem saber, adoro Kuroshitsuji, então qualquer Sebastian vai me lembrar o Sebastian Michaelis, o que basta pra eu gostar do personagem. Eu não estou sendo nem um pouco imparcial nessa resenha, eu adorei o personagem e sua melancolia, a sua descrição. Aliás, na aparência, ele me lembrou o Hagi, de Blood+, quando ele se disfarça de jardineiro. E eu sou completamente apaixonada pelo Hagi, chorei pra caramba por causa dele no anime, ai que vergonha, hahahaha.

159617c2acc073e0b8ea5ce81304825c.jpg

É essa a importância de se descrever um personagem, porque eu sou uma leitora que prefere infinitamente que o autor dê uma descrição ao personagem. Não tem essa de imaginar, eu quero provar o que está escrito. Eu sou o Anton Ego dos livros, quero provar.

Tirei print do que me pareceu referência para Kuro, hahahahaha. Mesmo que só na minha cabeça de merda.

image1.PNG

Sério, eu rolei de rir quando ela perguntou se ele era um demônio.

 

image2.PNG

Aqui pode ser SPOILER, então fica em azul e já avisado. Adorei a forma como o sexo foi retratado, de maneira sutil e muito apaixonante, eu gostei de verdade dessa maneira poética da autora pôr, mesmo que simples, mas poética. Não só nesse trecho, mas esse me conquistou de maneira que o li mais de uma vez.

 

Por último, para não dizer que foi perfeito, achei erros. De repetição e de digitação, bem poucos e precisaria reler para achá-los, mas uma revisão mais cuidadosa teria posto um fim a eles. Nada que atrapalhe de fato a leitura, no entanto.

 

Gostei muito e a quantia de sapos é:

De 0 a 5, está ótimo!

Vocês podem adquirir o livro AQUI na Amazon.

No Kobo.

No Google.

 

Té mais.