Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bienvenue Blog

O lugar secreto de escritos, artes, disparates, filosofias vãs, musicalidade de alma e merchan de segunda categoria.

CASTRATO [カストラート]

por Laura SaintCroix, em 19.05.17

Bonjour!

Que na verdade é noite, mas e daí.

Ouvi finalmente o single do KAMIJO, Castrato, e vou dizer o que achei de cada música. É naquele esquema, não sou profissional e escrevo com base no sentimento transmitido. Ponto. Não vou fazer como fiz com o Matenrou porque é noite e eu não posso ligar o som alto. E apesar de ter gostado da experiência, eu acho que prefiro me habituar a música antes de falar sobre ela, para ter melhor assimilação. Não é uma resenha de primeiras impressões, é só uma resenha.

 

Castrato

A faixa título, que espera-se ser a grande faixa. E obviamente não dá para se decepcionar com o KAMIJO estando por trás disso, hahaha. A música é em Inglês, o clipe é como um filme, a sonoridade é a trilha sonora de um filme de vampiros. É impressionante! De início eu achei que em Inglês iria me incomodar, mas sabe o que é? EU AMEI O SOTAQUE DO KAMIJO. Sério, o acento dele e o modo de pronúncia estão tão interessantes e gostosos de ouvir que me deu o maior orgulho. Quero guardar o KAMIJO num potinho chamado "meu coração". A única coisa que me incomodou, e estou sendo sincera, é que em dado momento da música há uma mulher narrando. Eu não iria me importar se fosse uma intro, mas é no meio da música, interrompendo o fluxo. E a voz dela não é muito agradável também...

A letra da música continua a história de Louis, e agora, ao que vi, introduz a personagem de uma mulher, se entendi bem. Eu não sei a história a fundo porque me parece que é contada juntamente com panfletos de shows, e eu não os tenho. Mas a letra é incrível, eu decorei o refrão, hahaha. "Why don't you embrace me? Beauty is all you've got. My Art is history. Guiding you to amazing days. True presence comes to you. When you make up your future. Someone like me would light up your way. Cause they sang in Castrato." Eu não tenho palavras para o quanto essa música vai ficar na tua cabeça, hahaha. Para Descendentes da Rosa é uma música maravilhosa, que mesmo o KAMIJO tendo muitos anos de carreira, é uma coisa bem diferente.

 

-361-

ESSA MÚSICA LEMBRA TANTO NEW SODMY. Eu pensei que era só eu até conversar com minha amiga e ela comentar comigo "Nossa, me lembrou New Sodmy". É uma música aceleradinha, acho que a faixa que me lembra ela é algo entre Thirteen's in the beauty e Catwalk. E para ser sincera eu amei fortemente, hahaha. Adoro New Sodmy.

 

Battle of the tower -16-

Não sei qual foi a do KAMIJO com números nesse CD, hahaha. Essa faixa é a trilha sonora para um jogo lançado no Nihon, mas não lembro o nome. É a faixa de um dos trechos do jogo. Essa já me lembra, não no som em si, mas o fato de ser uma OST que soa "perseguição", então é como as OST de Ascendead Master e aqueles CDs de OST de Vampire Stories: Brothers. Ouçam logo, é claro que vão gostar. lol

 

E é isso. Vou dar:

Isso porque estou com dó de diminuir um pela interrupção daquela voz narrando.

E porque eu editei, para mim, uma versão de Castrato sem aquela voz. Utilizei as faixas off-vocal do CD, hahaha. Ficou um brinco.

Se alguém quiser essa faixa sem a narração, apenas com o instrumental de fundo naquela parte, entra em contato comigo.

Não vou upar para todo mundo, acho isso... Isso pesa na minha consciência, e ela já é bem pesada por cada coisa que não consigo apoiar verdadeiramente (com money). Isso porque sou uma artista independente (indie), sei o quanto faz falta o apoio, mesmo que seja um artista maravilhoso já em alta.

Mas ele tem o meu amor.

 

Bonne nuit!

Imagem para a postagem, e espero que os servidores do sapo não encham tão cedo.

KAMI_17_ERO_WEB_07_02 - Copia.png

 


about PANTHEON -PART 1-

por Laura SaintCroix, em 12.04.17

Estou ouvindo o album novo do Matenrou Opera. Já ouvi uma vez no carro, a primeira, mas minha mommy () estava conversando comigo, e depois outras pessoas.

Estou ouvindo uma segunda vez e vou escrever o que acho de cada uma na íntegra.

 

Pantheon.

É a música mais nostálgica que já vi. Heróica, trágica, esperançosa, nostálgica. Tudo isso. Terminei a prévia de mãos trêmulas. E ela inteira é sublime, no patamar de Kassai. A emoção que o Sono passa na voz é espetacular (isso não é nenhuma novidade para quem é fã do Matenrou, quando ele quer fazer a gente chorar ele faz).

 

Curse of Blood.

É a faixa mais pesada do álbum, se me lembro bem. Ele grita pacas (não aqueles berros guturais, mas tom alto). Tem picos, e o "aaaahhhh ahhh curse of blood" fica na sua cabeça. E tem um coro atrás dos meninos mesmo, que parecem guerreiros, algo assim. lol

É fantasiosa. Bem Matenrou.

(três, porque ela é muito curtinha, tipo Dolce, maravilhosa e curta; e porque poderia ser mais marcante ainda, mesmo que o "eh oh curse of blood fique na cabeça)

 

Icarus.

O que dizer dessa, cara? Vão ouvir essa obra de arte e abandonem essa humilde resenha. Essa ganha só pela intro. Arranjos lindos+Sono=perfection.

(kanpai!)

 

Mammon Will Not Die.

A letra dessa deve ser bem significativa. Pelo nome. Ela é pesada nos arranjos, digo, tem bastante grave. No refrão adquire um arzinho de aventura, mas continua acelerada como no começo. Os caras sabem variar as músicas, dentro dela mesma. E pfvr, solo de teclado. Ela tem uma impressão de corrida, corrida, corrida.

 

Excalibur.

PURA AVENTURA. Próxima.

Brincadeira. É acelerada também, mas essa mantém o tom de aventura/ingresso numa jornada a música inteira. Aquele ar de "você não pode perder daquele seu inimigo" ou "faça como você aprendeu". E claro, Sono+tons altos=amor. Daí tem uns sons eletrônicos que fazem você duvidar de você estar ouvindo power metal sinfônico pelo tom de aventura, lol. Não é bem, faltou os coros para ser do "gênero", mas sei lá, não precisa, hahahaha. O ritmo do refrão pode ficar na cabeça. E eu desafio vocês a conseguirem cantar essa no tom do Sono. Guitarra aqui é bem legal, aliás, mas eu acabo me impressionando mais com o teclado.

 

Rokujin ni shinro wo tore.

A mais alegrinha. Acelerada também, mas faz você ficar com vontade de pular, não de correr. :')

O "oh oh" vai ficar na sua cabeça, ficou na minha só nas prévias. Novamente, arranjos diferentões, guitarra "ininterrupta". Podem ver que não sou boa resenhando, desculpem.

(quatro porque o oh oh vai ficar na cabeça, mas o resto é difícil de aprender e você via ficar só no oh oh o dia inteiro)

 

Symposion.

Faixa instrumental pro Sono ter descanso no meio dos shows, hahahaha. Lindíssima, super diferente e boa. Uma mistura de teclado, sons eletrônicos, algo que parece flauta, e a guitarra/baixo/bateria combinam com isso. Digo combinam porque já vi arranjos que meio que parece que não encaixa uma coisa noutra, mas não é esse o caso.

 

Nan-dome ka no prologue.

Ele faz tanto charme pra cantar o início dessa música que vai levar cinco sapinhos psicóticos só por isso.

A música? Ela é uma das mais marcantes do álbum, exatamente por não ser pesada como as outras. O refrão pega, vou estar cantarolando isso assim que aprender, porque o ritmo é solto, leve, ao tempo que quando para, é uma música nostálgica. Eu não sei como esses caras fazem isso. Ah, solinho de teclado=amor.

 

Shine On.

É puro amor, eu amo demais, já amei quando ela saiu naquele single. Música natalina cheia de esperança e brilho, uma pequena luz para quem ouve, como se nos tornássemos capazes de algo bom um pouquinho por vez (?).

 

Tomarun janee.

O nome fala por si, aceleradíssima, com adrenalina a mil. E tons altos e uma fala imperativa como em Kumo no Ito. Ela me lembrou a impressão daquela, não o ritmo/letra. É bem diferente. Na verdade não tem músicas iguais nesse álbum. Em nenhum outro.

(eu não estou sendo boazinha, tá linda, diferente, mas também poderia ser mais marcante de algum modo, é que nem aquela "RUSH". Você vai acabar adorando ela depois)

 

Nota final:

Obviamente . Mas vou apontar os """""defeitos""""", pra falar que eu não sou puxa-saco. Esperava uma mais lenta, como em Eien no Blue, Designer Baby. Esse álbum está como Justice, as músicas são bem diferentes umas das outras, mas não são todas que vão pegar todo mundo de primeira. Nem todas são uma Helios da vida. As que fizeram isso, para mim, foram Pantheon e a Nan-dome ka prologue. Mais Pantheon. Assim como Phoenix. As faixas título/que têm PV são sempre sublimes. Ouvi duas vezes o álbum, então isso são intrinsecamente primeiras impressões. Eu não sou boa com resenhas, vocês já sabem, eu descrevo por sentimentos, sou pouco técnica. Pior ainda fazendo as coisas no "ato" da coisa, com a música tocando. Mas fiz isso por questão de não perder as impressões, espero não ter acabado por perdê-las justamente por não conseguir descrevê-las.

Estou com a cabeça cansada, e a que mais ouvi foi a prévia de Pantheon, então ela é o que me fica em mente. Porém, ao ouvir as outras, você sai cantarolando se ela for a última, elas são muito peculiares, gosto do Matenrou por isso. A maioria é questão de decorar/habituar com o ritmo, e habituar não quer dizer começar a gostar de algo que não era bom, creio que às vezes você só não está pronto para aquela música ainda, e um álbum inteiro é uma carga de informações alta para o cérebro assimilar as melodias numa única ouvida. Eu demorei um ano inteiro a gostar e ouvir AVALON decentemente, e cara, é um dos álbuns mais lindos deles. Eu não estava pronta para a beleza daquilo. Esse álbum pode estar como ele, mais ainda até que como Justice, porque nesse aqui ele esculacha (no bom sentido) no high tone vibratto, como ele havia dito, hahaha.

Claramente, Sono e cia só fazem música para eles mesmos performarem, porque pra alcançar aquelas notas, meu chegado, o cara tem que ter fibra, sem baixar a nota para se adequar a própria voz.

 

Agora minhas desculpinhas: eu não estudo/estudei música, não sei termos técnicos, pode haver coisa errada, então peço que não me cobrem algo profissional, porque sou amadora. E amador quer dizer que ama, independente do profissionalismo da resenha. Eu amo Matenrou Opera.

 

Agora, Matenrou... Sono, façam uma só de pianinho/arranjo com a voz. Isso é a coisa mais linda que há.

 

Espero que tenham curtido.


He/ART

por Laura SaintCroix, em 21.08.14

Bom dia! Ou... Boa tarde. Já passou do meio dia.

Ontem o Sr. KAMIJO nos presenteou com as capas do novo álbum! Intitulado Heart, tem 12 faixas e uma bônus na edição regular. O Box com o DVD vem com o PV de Heart, making of, photoshotin na França (invejinha branca, haha) e entrevista.

Eu quero assaltar um banco para ter dinheiro para isso. ;A;
Sobre o PV? Uma imagem vos responderá:

KAMIJO


Okay? Okay.

Link maroto para a preview na Warner. :D



Bye bye. ~

Bonjour! + roses

por Laura SaintCroix, em 29.05.14

Sim, falta de título, ahsuahsuh. Aguentem-me.

 

Tudo bem?

Eu estou óh, uma beleza, mais velha e coisa e tal... Fiz 20 anos dia 27 de maio. \;;/

 

Ganhei presentinho da vovó, da tia, da outra tia, da mamai, do papai, e zaz. ;;

Foi o ano que eu mais ganhei presente depois que cresci, wwwww.

Ganhei presente do KAMIJO também, porque logo de manhã ele divulgou o segundo trailer de Moulin Rouge.

Foi meu "Bonjour!", da parte dele. ;; #emocionada

 

Foi um dia e tanto!

Comemorei o dia todo ouvindo LAREINE. u_u

E ao final dele, fiz uma edição de foto.

 

Que ainda estou pensando se coloco ali em cima ou não. :T

 

Bem, vamos deixar aqui o segundo trailer de Moulin Rouge!

 

 

Não está... Ahhhhhhhh! Não está?

;w;
Vou indo nessa, ahsuashua, bye bye! (^3^)

So good!

por Laura SaintCroix, em 10.05.14

Da série de dias bons e legais:

BONJOUR HONEY!

 

Sim, mesmo sendo à noite é "Bonjour" porque: sim.

 

Hoje foi um dia maravilhoso, as coisas deram tão certo que mal pude crer!

 

Mas vamos por ordem de onde paramos na última postagem.

 

KAMIJO divulgou Moulin Rouge oficialmente, e vai ser muito bom! Podem apostar nisso, vai ser... Um single do KAMIJO, é o que posso dizer, haha, não tem palavras para isso, entendem?

É para dia dezoito de Junho.

 

E divulgou outro single! O nome é Yamiyo no Lion (ADOREI esse título), e esse é para dia dezesseis de Julho.

 

Okay, agora outra importância das mais importantes!

 

Acabei de escrever o meu primeiro livro! Dia... Não marquei. ;; *cries*

Mas faz um tempinho, rs.

Fiquei tão contente que... E foi engraçado, porque eu não esperava! E mais engraçado ainda porque foi quando um dos rapazes da equipe do KAMIJO disse que ele havia acabado de terminar de gravar no estúdio a última música. Eu tinha acabado de gritar "Terminei!" e o rapaz twittou, hahaha.

 

Outra importância!

 

Minha mamai fez aniversário dia 1º de Maio! ♥

Todos os anos, wwwwwww. (risos japoneses)

 

Agora uma importância recente:

 

Meu iPhone chegou ontem. ;_;

Foi um presente de mommy and daddy (claro!), hahaha, e eu amei. O áudio dele é tudo de bom e a imagem e e e e... *///*

Dei a ele o nome de Sephiroth, achei que o nome combinava.

É uma história engraçada a minha com FF Advent Children, porque meu seiyuu preferido dubla o Cloud (Takahiro Sakurai), meu personagem preferido é o Vincent desde que vi o filme pela primeira vez, e o nome que mais combinou e o personagem que eu gosto da trilha sonora é o Sephiroth. One-Winged Angel é demais!

 

E chegando à importância de hoje:

 

Uma loja com uma dona muito gentil me ofereceu deixar meus quadros à venda lá, foi mágico, porque ela simplismente ofereceu isso!

E eu levei os quadros e fiquei (ficamos, minha mãe e eu) imensamente felizes porque ela gostou de todos eles.

 

Se você mora em Salto de Pirapora, seria legal dar uma olhadinha na Malu Presentes. ^^/ q

 

Uma foto do KAMIJO em Moulin Rouge (foi um presente dele).

 

 

Uma fotinho à la Instagram-san do meu Sephy.

 

 

Repararam no jeito de Morte em A Menina que Roubava Livros de eu escrever? Agora que reparei nisso.

 

Bye bye! Eu surto aqui quando sair o single (okay, prometo não surtar, já fiz isso outro dia, preciso voltar a me conter).

Hahahahaha, bye!