Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Bienvenue Blog

Maresia de inspirações, disparates, aventuras, desabafos, misturas. Aquarelo por aí também. Mantendo a alma livre o mais que posso.

Eu estava pensando sobre isso

por Laura SaintCroix, em 04.11.18

Estudar com movimentos de artes antigos / clássicos.

Bonjour!

 

Eu nunca fiz isso antes, a não ser na escola, acho, quando estudando algum, mas não é certeza.

Hoje em dia, com a internet bem mais acessível aqui em casa, eu consigo conhecer as artes de artistas antigos bem melhor e numa pesquisa simples. Isso é uma parte ótima dessa tecnologia toda, então esses dias...

Há uns cinco dias, eu tinha me sentido estagnada, artisticamente falando. Ninguém me disse isso, pelo contrário. Sou eu quem achei isso, não sei porquê.

A bem da verdade, a gente acostuma um pouquinho a ganhar confete das pessoas e sente falta disso depois, e consequentemente, uma pessoa com um pouquinho de ansiedade já se culpa por isso (eu, no caso). Eu concluí isso sozinha, e vocês podem dar risada, eu só sinto algo do tipo. Mas não quero ir a médicos, eu não vou nem quando estou doente de fato, menos ainda iria só por achismo próprio.

De toda forma, eu tinha sentido que minhas artes recebiam um pouco menos de atenção, algo do tipo, em grupos em que eu publicava. Como se as coisas estivessem monótonas, desinteressantes. Eu me senti mais culpada do que a realidade de que poderia ser uma série de fatores externos, inclusive horário e mood das pessoas.

Oh, nossa, você veio ler um artista choramingando. Hahahaha, desculpa.

Mas é como me senti. Coisas tão bobas recebiam atenção, como alguém procurando confusão política sem ter o tino crítico e social voltado a isso de fato, porque há quem tenha artes bastante políticas por cerne, mas alguns outros...

Uma enxurrada de comentários de retaliação e a festa sempre está feita.

Claro que passado uns dias eu notei que não é comigo, e que eu estou sendo boba, e que não devo esmorecer por nada. Nada.

Essa é a lei de sempre continuar, é por isso que não me aceito bloqueada por nada, "artisticamente" falando.

Talvez eu seja um pouquinho rude comigo para criar quando quero, hahaha. Não façam isso em casa, crianças.

Eu também sei quando devo parar, e estou na época disso, de parar e descansar a cabeça, pelo menos no sentido de pinturas. Vou começar a jogar Zelda, ver se maratono os jogos que tenho no Wii.

 

Falando das coisas que fiz, acabei duas encomendas e as ilustrações para o livro infantil dos meus amigos. Deus, eu estive tão abobada com as coisas que tinha que fazer que nem publiquei aqui a capa e a pré-venda.

Amanhã, se eu lembrar, farei isso.

Só consigo dizer o quanto estou orgulhosa e feliz desse projeto. Mal vejo a hora de ter em mãos o livro impresso e colorido.

As eleições no meu país me deixaram mal também, embora eu saiba que tenham pessoas em pior estado. Nada nesse mundo é à toa, disso eu tenho certeza. Esse fluxo não é uma opção.

 

Enquanto escrevo, é como se houvesse alguém isolado na minha mente, um eu verdadeiro que não se mostra e que sabe todas as palavras que deve usar, num pensamento calmo e ininterrupto até alguém bater à porta ou entrar conversando na sala.

De modo que esse blog quase acaba sendo uma crônica curtinha, só não inventada.

 

Onde eu estava...

Movimentos de arte?

É isso, e férias, e Zelda, e movimentos de arte para o próximo ano, estou animada porque comprei tintas novas, e sairão coisas lindas disso, EU ESTOU TÃO APAIXONADA POR VERDE. Eu só preciso descansar um pouquinho e jogar video-game.

O verde tem me chamado atenção, oliva, folha, sapo.

O set que comprei vem um verde lindo e cheiroso.

 

Quero estudar um pouco de Alphonse Mucha, depois alguns pintores e óleo, e ilustradores diversos de movimentos de arte. Deus, me permita fazer ao menos metade de tudo o que está aqui dentro, hahaha.

 

Também planejo escrever ano que vem, mas deixo isso para as resoluções de ano novo.

As desse ano eu estou feliz em cumprir, comecei a trabalhar com o que eu amo, evoluí nisso.

 

Evolução me lembra o assunto de estar estagnada.

Sabem, têm outros posts falando do Amano, como eu conheci as ilustrações e etc, então posso dizer com contexto que acho que me estagnei um pouco nele. Como eu digo isso sem soar mal? Quero mais inspirações, tenho medo de amar demais as ilustrações de uma só pessoa e acabar me podando para onde possam crescer mais galhos com flores que eu nem imagino. Porque por mais que eu ame, acho que tenho que ter meus próprios ramos.

Isso não é culpa de ninguém e é um sentimento tão íntimo que eu não deveria nem estar pondo em palavras, porque pode ser só para os meus olhos, os outros podem não dar uma fod* para isso, porque não percebem, porque não concordam, porque não acham o mesmo.

E eu mesma, no momento seguinte, acho que escrevi/pensei bobagens e que deveria apagar, mas não vou. Pensamentos não são um texto em revisão. Acho algumas artes minhas inspiradas demais, mas ao mesmo tempo não, porque sei que não é o mesmo, sei que não fiz por fazer assim, por isso talvez esteja só na minha cabeça, hahahaaaaahhhhh, me embananei. xD

 

De uma coisa é certa, eu sou eternamente grata com o trajeto até aqui, ao Amano, pelas inspirações admitidas ou não, até subconsciente sob o qual não tenho todo o controle (ou nenhum).

 

Por isso acho que vou fazer mais rotas nesse mapa, mais arte, expansão, para que outros artistas invadam meu subconsciente. Talvez seja um trajeto para retornar ao início com mais e mais bagagens espirituais. Gosto desse pensamento.

 

Sem medo. Eu nunca tive medo de fazer arte nenhuma nessa vida.

 

dontforget.jpg