Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Bienvenue Blog

Maresia de inspirações, disparates, aventuras, desabafos, misturas. Aquarelo por aí também. Mantendo a alma livre o mais que posso.

O Hobbit | JRR Tolkien | Não é bem resenha...

por Laura SaintCroix, em 04.03.15

Haha, bonjour!

Ainda não é resenha, só o que eu estou achando por enquanto (o que não deixa de ser um tipo de resenha).

 

Cara! Como é diferente do filme. Estou na parte em que Bilbo entra no grande salão dos anões e surrupia-lhe um cálice de ouro.

Onde estão os homens da cidade do lago? Cadê o homem que o Luke Evans interpretou no filme? (Sim, lembro o nome do ator e não lembro do nome do personagem).

E o cara de peitos de melões? Hahaha, okay, aquele eu nem esperava que existisse de verdade.

 

E a maior diferença de todas: os elfos.

Quanta festa, quantas canções, que povo alegre!

E nos filmes são tão sérios, sem nem dar risada das barbas dos anões, ou rir de seus tamanhos.

Não sei se prefiro os elfos dos filmes ou dos livros, pois são diferentes. Sinto que se espalhou um tipo de elfo pela cultura pop que não era nem bem o que Tolkien tinha em mente, hahahaha.

Eu não imagino o Rei élfico todo alegre pulando numa festa ou banquete. E nem elfos montando e desmontando uma festa em meio à floresta das trevas.

 

Mas gostei muito da parte fiel em que Bilbo sobe na árvore e vê o sol, que foi lindo no filme e no livro, e das aranhas, que foram muito fiéis (fiéis aos livros). E outra coisa tbm, que me veio à mente, o Bilbo do livro tem muitas chances de mostrar bravura! E ele é muito corajoso, e salva os anões com muitas peripécias. E no filme não me lembro se ele é tão bravo, pois no filme há mais personagens que lhe roubam um pouco a cena e a valentia.

E isso me lembra do Thorin, que no filme é quase arrogante em algumas cenas, duvidando de Bilbo por todo o tempo, e no livro é bem mais plácido, e apesar de sério, não senti arrogância nele, nem no modo de falar com Bilbo. Senti a amizade nele, assim como no filme, mas o do livro é mais simpático, apesar de sério. Mas gosto de ambos os Thorin, hahaha.

 

E deixem-me lembrar mais, hm... O Gandalf bateu perna e nada de Rhadagast ainda, que me lembre. E nem Necromante nenhum, mas não confiem em mim, minha memória é uma bosta. Até agora apenas o Gollum e as artimanhas com o anel mágico, que eu achei bem interessantes.

 

Vamos pular ao modo de narração de Tolkien. Quem me conhece sabe que eu amo detalhes em narrativas, hahaha. Tolkien também devia amar, por que olha... Haja detalhes! Ele conta com destreza desde a base até o pico da montanha, mas uma coisa que me encheu e deu sono (desculpem!) é que ele detalha muito partes pelas quais os personagens dão só uma "passada" rápida. Algumas partes dava para ser mais curtas, e outras eu nem me importaria que fossem ainda mais longas! Pois são importantes e os personagens passam bastante tempo nelas.

As partes rápidas foram as curvas de rio e terrenos baixos que a companhia de Thorin só passou rapidinho, e foi-se um longo parágrafo descrevendo.

Eu posso estar sendo chata e fazer exatamente o mesmo no meu livro, e ainda me achar a correta. Não me importo, hahahaha. É a impressão que tive em absoluta terceira pessoa.

 

É isso, por enquanto. O final do livro chega próximo, embora eu tenha demorado a valer com ele. Talvez porque já soubesse a história. Eu li, enquanto tive O Hobbit em mãos, mais dois livros: Deixa Ela Entrar (pdf), e O Castelo Animado (pdf). E eu quero que fique claro aqui que esses dois livros podem muito bem ser dados de presente a mim em meu 21º aniversário, e que serei eternamente grata por isso, pois são dois dos meus livros prediletos até hoje (mainly O Castelo Animado).

Ou seja, eu devoro livros quando me interesso com a história neles, e bem, Deixa Ela Entrar é bem maior que O Hobbit, bem como O Castelo Animado tem tamanho equivalente. E eu li os dois, enquanto passava uma página ou duas a cada três dias d'O Hobbit.

Por isso julgo que é porque eu já conheço a história.

 

Haverá uma curta resenha sobre Deixa Ela Entrar, porque eu gostei pra caramba do livro. E do filme Sueco.

 

Por hoje é só, eu amo esse blog e queria ter linguiça para encher todos os dias até sobre uma mosca que passa voando e eu "Olha, que legal, uma mosca, vou escrever sobre ela no blog", mas não dá.

 

Beijos, e até a próxima.